Numa altura em que todo o meu bairro lisboeta está em obras e o Medina ataca tudo e todos com ciclovias e Emel, pode estar na altura de ter uma AER 557 e-scooter

Não vou mentir: uma das coisas que me mete medo são as rodinhas das scooters e os buracos no chão. Ainda não andei em nenhuma mas já vi grandes estampanços. E, na verdade, também não vou para novo.

AER 557 e-scooter
AER 557 e-scooter dobra-se assim

Esta AER 557 chamou-me a atenção exactamente pelo tamanho das rodas, que mais parecem de bicicleta, e dos travões “generosos” à frente e atrás.

O apoio para os pés também é mais largo, a autonomia maior, chega aos 43 km/h e está bem construída.

Sim, dobra-se de alguma maeira, mas pesa 23 kg o que, mesmo dobrada, é difícil para subir escadas.

AER 557 e-scooter
AER 557 e-scooter

Enfim, Medina, fica o repto. Aguardo a tal ajuda verde porque esta coisinha custa mais de 2200 euros. Podem comprá-la aqui.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *