A Citroën celebra o 75º aniversário do seu modelo mais emblemático: o 2 CV. Concebido no gabinete de estudos da Citroën na Rue du Théâtre, em Paris, e aperfeiçoado no centro de testes de La Ferté-Vidame, na região de Eureet-Loir, foi apresentado ao público no Salão Automóvel de Paris, a 7 de outubro de 1948. O 2 CV teve uma carreira excecional: foram produzidas no total 5.114.969 unidades, das quais 1.246.335 exemplares em formato furgão. 

O último 2 CV saiu da fábrica de Mangualde, em Portugal, 42 anos após o seu lançamento, às 16h30 do dia 27 de julho de 1990. A Fábrica portuguesa contribuiu para o sucesso do 2 CV,  tendo produzido 81.882 unidades: 79.914 do 2 CV (ZL), entre 1964 e 1990, 781 do 2 CV Furgão (AZU) de 1964 a 1970 e mais 1.187 unidades do 2 CV Furgão (AK) de 1965 a 1977.

Hermes 1 A

AS ORIGENS DO 2 CV: O PROJECTO “TPV”

O projeto “TPV” (“Toute Petite Voiture” ou “veículo muito pequeno”) nasceu em meados dos anos 30, mais precisamente em 1936. O seu objetivo era proporcionar às pessoas com baixos rendimentos um automóvel económico e versátil. Em 1937, o primeiro protótipo apto a circular do projeto TPV viu a luz do dia, pesando apenas 370 kg e estando equipado com um único farol (a legislação da época não exigia dois). O veículo podia transportar até quatro pessoas e 50 kg de carga a uma velocidade máxima de 50 km/h e era extremamente confortável.

A apresentação de 250 modelos em pré-produção estava prevista para o Salão Automóvel de Paris de 1939, mas a eclosão da guerra veio pôr fim a este projeto. Os modelos produzidos foram depois destruídos, com exceção de quatro que foram secretamente guardados no Centro de Testes da Citroën em La Ferté-Vidame.

2 CV Charleston 1 B

UM CARRO LENDÁRIO QUE SE TORNOU UM ÍCONE DO MUNDO AUTOMÓVEL

Quando entrou em produção, em julho de 1949, o 2 CV era um pequeno automóvel com um motor bicilíndrico de 9 cv, com 375 cc de cilindrada, arrefecido a ar, capaz de atingir uma velocidade máxima de 50 km/h. A Citroën revolucionou a indústria automóvel com um veículo económico e versátil.

O seu formato único e a sua estética conquistaram rapidamente uma grande parte da população. Mas o seu enorme sucesso pode também ser atribuído à sua infinita gama de utilizações, bem como aos seus bancos amovíveis, à sua leveza, agilidade e conforto. Sem esquecer o facto de ser ultra económico, o que fez dele o automóvel mais popular. Em 1950, as encomendas multiplicavam-se e os prazos de entrega chegavam aos 6 anos.

O seu espírito vanguardista, com as suas tecnologias engenhosas para a época, fez com que permanecesse no panorama automóvel durante muitos anos. O 2 CV é um modelo intemporal que se tornou um verdadeiro fenómeno social, atraindo colecionadores de todo o mundo. E continua a ser visto com frequência nas nossas estradas.

O 2 CV é também conhecido em todo o mundo de muitas formas diferentes, e a sua reputação fez com que ganhasse uma série de alcunhas. Algumas das mais conhecidas são “Deuche”, “Deudeuche” e “Patinho Feio”, para referir apenas algumas. Esta grande variedade de alcunhas mostra o quão popular era este modelo histórico e icónico.

2 CV Mont St Michel 1
Une 2 CV devant le Mont Saint-Michel en 1960, une femme et ses trois enfants sortent par le toit ouvrant. Photo de Georges Guyot. Utilisation éditoriale uniquement, nous contacter pour toute autre utilisation

AS MUITAS VERSÕES E AS ÉPICAS VIAGENS PELAS ESTRADAS DO MUNDO

Foram dez, no total, as edições especiais do 2 CV, lançadas em França e em vários outros países europeus, entre as quais o Spot, o Charleston e o Cocorico. O 2 CV também sofreu várias modificações, como o lançamento do primeiro furgão 2 CV (conhecido como 2 CV AU) em 1951, e depois o 2 CV AZ em 1954, equipado com um motor de 12 cv e a famosa embraiagem centrífuga.

Além disso, o 2 CV percorreu estradas de todo o mundo através de vários Raids – como o Raid Paris-Kaboul-Paris de 16.500 km em 1970, o Raid Paris-Persépolis de 13.500 km em 1971 e o Raid África de Abidjan a Tunis de 8.000 km em 1973, todos eles organizados pela Citroën.

2 CV 1975 3A

CELEBRAÇÃO DO ANIVERSÁRIO A 7 DE OUTUBRO NO CONSERVATÓRIO

Aproxima-se um acontecimento automóvel imperdível para o próximo dia 7 de outubro: a celebração do 75º aniversário do lendário Citroën 2 CV no Conservatório Citroën. Para assinalar este aniversário memorável, 75 unidades registadas do Citroën 2 CV, restauradas e apaixonadamente conservadas por colecionadores privados, reunir-se-ão no Conservatório Citroën de Aulnay-sous-Bois. A partir das 10 horas, os visitantes terão a oportunidade de conhecer estas joias da história do automóvel e de falar com os seus proprietários.

O evento é aberto ao público e constituirá um dia inesquecível para os fãs da Citroën, para os entusiastas dos automóveis clássicos e igualmente para os curiosos. Os visitantes terão também a oportunidade de visitar o Conservatório, espaço que alberga cerca de 250 modelos emblemáticos da marca do double chevron, proporcionando uma visão fascinante da rica história da Citroën.

2 CV boulanger A
Boulanger mettant des baguettes dans le coffre d’une 2CV en juin 1949. Utilisation éditoriale uniquement, nous contacter pour toute autre utilisation

OITO 2 CV ICÓNICOS FOTOGRAFADOS PARA A OCASIÃO

Para assinalar este aniversário, oito icónicos 2 CV do Conservatório Citroën foram fotografados de um ângulo particularmente artístico:

  • O 2 CV 6 by Hermès, “vestido” por Hermès por dentro e por fora, foi apresentado no Salão Automóvel de Paris de 2008 para assinalar o 60º aniversário do 2 CV.
  • O 2 CV 6 Spécial, um dos últimos 2 CV produzidos na fábrica de Levallois em 1988.
  • O 2 CV Spot, a primeira edição especial da Citroën. Foram produzidas 1.800 unidades com estofos em dois tons e carroçaria baseada num design do estilista Serge Gevin.
  • O 2 CV A, um dos 250 protótipos construídos em 1939 para o Salão do Automóvel que acabou por ser cancelado devido à Segunda Guerra Mundial. Um dos quatro veículos que restam no Conservatório Citroën.
  • O 2 CV A Berline (1950) idêntico ao apresentado por Pierre Boulanger aquando da abertura do Salão Automóvel de Paris de 1948.
  • O 2 CV A de condução à direita, fabricado em Slough (Reino Unido) a partir de 1953. Dispunha de uma bagageira em chapa metálica e de vidros traseiros de abrir. Ainda hoje, é o mais antigo 2 CV britânico na Europa.
  • O 2 CV AZU, um 2 CV furgão produzido de 1954 a março de 1978, com uma grande capacidade de carga e portas traseiras do tipo “armário” para facilitar o carregamento.
  • O 2 CV 4 x 4 “Sahara” com tração às quatro rodas e dois motores que lhe permitem ultrapassar inclinações de mais de 40% sobre areia.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *