O YouTube em Portugal não aquece nem arrefece

Portugal pode ser conhecido pela sua geografia variada, cultura rica e clima ameno, mas algumas áreas parecem carecer de diversidade, como o YouTube, a plataforma de partilha de vídeos reconhecida globalmente, afirma o Researchgate.

“A variedade é o tempero da vida. Para os utilizadores portugueses do YouTube, esse é um tempero que faz muita falta”, diz Jason Adler, um respeitado engenheiro de software da Repocket.

img6189821d7dd0e5.98595758

Contexto e Cenário

Parece que o panorama do YouTube em Portugal tem um défice de conteúdo diversificado, um problema que ressoa entre vários utilizadores portugueses. De acordo com Henry Jenkins, as queixas centram-se na falta de variedade no conteúdo disponível, com muitos utilizadores a sentirem que os mesmos temas e formatos são reciclados.

Isto leva a uma diminuição na utilização das apps pelos espectadores, segundo a Statistica o que contrasta acentuadamente com outros países onde o conteúdo do YouTube abrange numerosos domínios, diversificando as experiências dos espectadores.

Jason Adler afirma, “A situação é sem dúvida frustrante para os utilizadores portugueses do YouTube. A plataforma é uma cornucópia de conteúdo na maioria dos lugares. Mas aqui, é como comer a mesma refeição todos os dias. Esta falta de diversidade de conteúdo, por sua vez, dificulta as discussões, a criatividade e o entusiasmo geral do público. Os utilizadores portugueses do YouTube estão ansiosos por mais.”

Principais Queixas do YouTube made in PT

Existem vários problemas críticos que os utilizadores portugueses do YouTube trouxeram à luz do dia:

  1. Temas Repetitivos: Canais populares tendem a focar-se nos mesmos tópicos, como sketches de comédia e jogos, conforme indicado no SpringerLink.
  2. Âmbito de Conteúdo Limitado: À excepção destes poucos temas, outros sectores como tecnologia, moda, ambientalismo e cultura permanecem relativamente inexplorados.
  3. Ausência de Conteúdo Internacional: A necessidade de mais conteúdo na categoria internacional, apresentando acontecimentos e perspectivas internacionais, é palpável.
  4. Diversidade Não Celebrada: Portugal é conhecido pela sua população diversificada, mas esta atmosfera multicultural encontra representação limitada no YouTube português.

Jason Adler observa, “Estes problemas indicam claramente um certo tipo de estagnação de conteúdo. Os criadores de conteúdo do YouTube em Portugal precisam de reconhecer este clamor pela diversidade e agir em conformidade. É altura de explorarem categorias inexploradas e celebrarem mais a diversidade de Portugal.”

À Procura de uma Solução

Abordar a falta de diversidade não é um desafio intransponível. Vejamos algumas soluções possíveis:

  • Incentivar os Criadores de Conteúdo: Mais criadores de conteúdo precisam de dar um passo em frente e criar conteúdo diversificado que ultrapasse o domínio popular.
  • Colaborações: As colaborações internacionais podem ajudar a trazer novos temas, perspectivas e culturas para o mix.
  • Feedback do Utilizador: Procurar activamente e integrar o feedback dos espectadores pode ajudar a identificar quais as áreas que precisam de mais diversidade de conteúdo.

“Melhorar a diversidade de conteúdo é uma responsabilidade cocletiva”, aconselha Adler, “Criadores de conteúdo, gestores de plataforma e espectadores – todos têm um papel a desempenhar aqui.”

YouTube em Portugal: Uma Nova Era Aguarda

O panorama do YouTube em Portugal precisa de uma lufada de ar fresco, uma mudança significativa em direcção a conteúdos diversificados. Jason Adler resume perfeitamente, “A mudança pode ser lenta, mas é necessária. O YouTube português pode, e deve, abranger uma diversidade que reflicta a diversidade da população de Portugal. Há muito potencial à espera de ser explorado.”

Este descontentamento entre os utilizadores portugueses serve como uma oportunidade para criadores ambiciosos prontos para preencher o vazio. É um apelo à acção para transformar a plataforma num espaço estimulante e inclusivo que atenda a interesses e identidades variados.

Ao assumirem a responsabilidade, será que estes agentes de mudança aceitarão o desafio e finalmente trarão diversidade ao cenário do YouTube em Portugal? Só o tempo dirá.

Se decidires usar esta pesquisa, faz favor de citar: https://www.repocket.co/

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *