A Sony detém o melhor que há neste segmento mas não quer ficar para trás na luta de preços nas gamas média e baixa, o que é uma tarefa difícil com a concorrência que existe. Contudo, os novos Sony WF-C500 podem fazer pender a balança para o lado nipónico.

Análise Sony WF-C500 Xá das 5

Auriculares Sony WF-C500, verdadeiros True Wireless

A primeira coisa que impressiona é o packaging que parece simples mas obrigou a grandes estudos para evitar qualquer tipo de plástico ou material nocivo ao ambiente.

Depois de tudo aberto, surge a caixa de transporte e bateria incluída (+ 10 horas de carregamento sem fio o que faz um total de 20 horas sem necessidade de corrente) com tampa transparente e uma entrada posterior para alimentação por USB-C. Tudo simples, muito leve e altamente transportável.

Existe também a possibilidade de apenas 10 minutos de carregamento por corrente oferece uma hora de reprodução.

Mas são os próprios C500 que podem maravilhar, pelo seu tamanho, leveza, simplicidade e, atenção, propostas coloridas. Há quatro tons, mas calhou-me para análise a versão menos vistosa, em branco.

A grande questão é que os C500 fazem muita coisa que os modelos de gama acima oferecem, mas a um preço muito convidativo (mesmo o original a 100€ mas que entretanto já vi promoções a 30% menos), com um tamanho realmente pequeno e com uma qualidade de som muito apreciável.

Análise Sony WF-C500 Xá das 5

As especificações

Com tecnologia DSEE (que é uma espécie de equalização que equilibra as frequências), temos ainda acesso a APP Connect que já mostrou os seus trunfos ao longo dos últimos anos e em que temos acesso a um certo número de definições, dependendo do modelo.

No caso do C500, temos todo um equalizador com prestes ou modos pessoais para escolher, inclusive escolher as funções dos dois botões redondos esquerdo e direito. De fábrica vêm com os já normalizados toques para a frente e trás, Play/pausa, ajuste de volume e acesso ao assistente de voz.

Análise Sony WF-1000XM4

De salientar que os C-500 portaram-se muito bem nas chamadas telefónicas, pois a nossa voz é bem tratada e o ouvinte entende-a bem, o que foi uma grata surpresa devido ao tamanho minúsculo dos Sony e da distância do microfone à boca.

O Bluetooth (ainda na  versão 5.0) tem duas formas de aplicação interessantes: o Fast Pair que os emparelha muito rapidamente com tudo o que é Android e o Swift Pair que faz o mesmo para os equipamentos Windows. Tudo rápido, basta tirá-los da caixa para automaticamente serem reconhecidos após o primeiro emparelhamento e, muita atenção, vou falar do “elefante na sala” que é sempre o calcanhar de Aquiles com os auriculares mais básicos: o lag entre a imagem do PC e os C500 é mínimo, o que foi uma agradável surpresa.

Análise Sony WF-C500 Xá das 5

Para além de terem um peso mínimo e um design que a Sony diz ter aperfeiçoado ao estudar milhares de ouvidos, o que é certo é que nem damos por eles quando estão colocados. Ficam mesmo dentro da orelha o que até diminui o silvo do vento quando fazemos uma caminhado em locais mais abertos.

Podemos também usar apenas o direito para telechamadas e videoconferências, o que demonstra bem que o equipamento foi realmente bem pensado para todas as situações do “novo normal”.

Estes C500 também estão aptos para quem sua a fazer ginástica, pois têm certificação IPX4.

Análise Sony WF-C500 Xá das 5

Características técnicas

DIAFRAGMA 5,8 mm

MAGNETO Neodímio

RESPOSTA DE FREQUÊNCIA (COMUNICAÇÃO BLUETOOTH®) 20 Hz – 20 000 Hz (amostragem de 44,1 kHz)

DSEE, IPX4

Peso: 5,4 g x2

GAMA EFETIVA 10 m

INTERVALO DE FREQUÊNCIA Banda 2,4 GHz (2,4000 GHz – 2,4835 GHz)

PERFIL A2DP, AVRCP, HFP, HSP

FORMATOS DE ÁUDIO COMPATÍVEIS SBC, AAC

PROTEÇÃO DE CONTEÚDO SUPORTADO SCMS-T

Análise Sony WF-C500 Xá das 5

Conclusão

Se já achava que 100€ pelos C500 era um excelente valor devido à grande diferença entre os adversários chineses de quase todas as marcas e que poluem o mercado (salvam-se algumas excepções, claro está), vendo que estão a ser vendidos por 70€ nas grandes lojas, então, meus caros, só vos posso dizer “corram e escolham a cor”, pois a qualidade paga-se e este valor é até bizarro.

Gostei francamente de utilizá-los, o som é claro, faltam graves, o que é natural nesta gama, mas tem punch suficiente para quem gosta de Cardio. Não os aconselho para ouvir Metal ou Trash.

Leves, bonitos, coloridos, bons e baratos. Deve haver qualquer coisa má… mas não descobri.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado.