Aspirando a um mundo melhor, o Roomba 976 é um lobo em pele de cordeiro que, com preço adequado, oferece mais do que esperamos

Os Roomba já não me são estranhos. Tive um, se não estou em erro, 620 durante muito tempo e que foi um dos primeiros a chegar a Portugal, lá por 2013, mas chegou o tempo de devolvê-lo à origem. Na verdade, só comecei a sentir-lhe a falta depois do Ecovacs que o substituiu ter, enfim, falido, mesmo depois de ter encomendado peças de substituição à marca, um processo deveras complicado e, mais tarde, escusado, pois a avaria final atirou-o para o moderno lixo electrónico.

Fiquei a modos que orfão até que os vizinhos do lado, estrangeiros como é agora a norma em Lisboa, trouxeram na bagagem um, pasme-se, 675. Como passam a maior parte do tempo cá e lá, perguntei-lhes se poderia usar o dito nesses intervalos. E é assim que tenho passado a vida. Ou o chão.

iRobot Roomba 976
O 976 anda muito depressa e em linhas rectas

Ter um robot em casa sem ser um Jetson

Já me passaram diversos robots pela casa, desde LG’s a marcas menos conhecidas, mas a cada Roomba que chegava para análise (e podem ler as análises ao 780, 880, 800, 980, 676 e até à primeira mopa Braava 320), a minha noção é de que seria muito difícil combatê-los, quanto mais vencê-los.

Uma das grandes evoluções, e digo isto a piscar o olho a quem tem animais em casa, foi mudar as roldanas do sistema de escovas para borracha. Esta pequenina metamorfose fez milagres aquando a limpeza do sistema que, convém, repetir a cada semana.

E se no topo da gama encontramos o sofisticado S9 que até tem depósito para fazer tudo sozinho durante um ou dois meses, os modelos de média gama não tinham assim tanto expediente, enfim, de forma totalmente automática e independente da ajuda ou toque humanos. Mas um S9 custa bastante dinheiro, principalmente com base, o que muita gente ainda prefere gastar em… smartphones. Vá-se lá entender, não é?

E eis que, num repente, tudo muda com a nova coqueluche da iRobot, o novo Roomba 976. Mas porquê, questionam e com razão? Explico.

iRobot Roomba 976 g
iRobot Roomba 976 em madeira

Roomba 976, o modelo certo a preço certo

O 976 tem tudo para tornar feliz a marca e quem o compra. O seu corpo circular, idêntico a todos os outros antigos e recentes da marca (e de quase toda a concorrência), pouco difere em termos visuais de forma generalista mas, se olharmos bem, parece que olhamos para um topo de gama. E isto não acontece por acaso.

É que o 976 é… um topo de gama com preço de média o que, se por um lado resolve muitos problemas, por outro provoca danos irreparáveis: o truque? Simples: por cerca de 499€ resolve o problema de quem procura uma excelente opção a preço módico. Por outro lado, e com o que de seguida vou mencionar, rebenta com toda a concorrência directa que vai ter vida difícil neste segmento.

iRobot Roomba 976 h
iRobot Roomba 976 mapeamento feito, vamos trabalhar!

Portanto, o preço é o diferenciador? Sim e também

O factor preço é, não tenhamos dúvidas, uma enorme mais valia para o 976 que oferece mais por menos. Até agora, teríamos de gastar entre 700 a mil euros para ter as funções e parte das qualidades que este 976 apresenta. Basta olhar para a própria oferta da Roomba. Mas, mais importante, é que o 976 está equipado com o que realmente importa, para as pessoas que não se ligam aos novos mundos digitais, mas responde de forma muito eficaz a quem busca a sua casa conectada (ou smart).

Para uma operação simples e prática, tem três botões físicos com legendas imediatas: Home, Clean e Spot. Não há muito para adivinhar neste campo. Tudo o resto, e é muito, é operável através da app iRobot HOME que se instala num nosso device, seja smartphone ou tablet, Android ou iOS.

iRobot Roomba 976 l
botões físicos

Preparem-se para entrar num novo mundo

Antes de vos falar do mais importante, que é a limpeza em si, permitam-me opinar sobre algumas funções a que temos acesso com a app HOME. E se uma coisa é podermos, por exemplo, dar ordens através do Google Assistant ou até da Alexa, outra é todo o mundo que se dá a conhecer pelas siglas IFTTT (If This Then That) que já cá anda há muito tempo e que tem vindo a ser, cada vez mais, o real e importante assistente pessoal para quem trabalha nestas coisas do digital ou gosta de ter automatismos na sua vida conectada a tudo e mais um par de botas.

Por exemplo, basta juntar a nossa conta IFTTT à App iRobot Home para termos acesso imediato a uma quantidade interessante de automatismos. Fazer o Roomba parar quando a campainha da porta toca, ou quando o nosso smartphone toca, o que parece que não, ajuda e muito à paz e sossego que uma chamada exige, são algumas das fórmulas mais básicas. Ou receitas, como o IFTTT gosta de designar.

Screenshot 20200714 161824 IFTTT 1
As receitas IFTTT

Podemos ser notificados por SMS se o 976 se embrulha numa encruzilhada ou ficou preso em qualquer coisa ou, mais divertido, fazer piscar as lâmpadas Led Hue quando o trabalho de aspiração for concluído. É todo um mundo que pode ser particular, ou seja, o IFTTT convida-nos desde sempre a fazer as nossas próprias “receitas” o que não é muito difícil nem exige um diploma em engenharia.

Screenshot 20200714 163704 Google
O assistente Google é muito prático

Mas se isto é “demasiada areia para a camioneta”, podemos optar simplesmente por usar o assistente da Google para dar ordens directas como: “Roomba, começa a aspirar”; “Roomba, vai aspirar o quarto 2”; “Roomba, vai para casa”. É tão simples quanto… limpar o pó.

Mapeamento

O mapeamento é feito numa primeira fase para permitir ao 976 conhecer os obstáculos, o mobiliário, enfim, os cantos à casa. Tem capacidade de memória para reconhecer os dois pisos do meu duplex o que é, digo-vos muito sinceramente após uma camada de nervos com o robot que cessou contrato cá em casa, que é francamente positivo saber que não se vai gastar tempo e bateria para reconhecer cada piso sempre que se sobe ou desce as escadas. E só por isto, já levava a taça, pois este mapeamento inteligente é um sistema muito bem sacado que faz com que o 976, se ficar sem bateria a meio da tarefa, retorne à base para recarregar e depois recomece a limpeza a partir do ponto onde a deixou.

iRobot Roomba 976 b
análise iRobot Roomba 976

A câmara de vídeo embutida

Acontece que o 976 tem no seu topo uma câmara, o que faz soar os alarmes de quem defende ao máximo a sua privacidade, e com razão. Quem quer ser apanhado todo nu a fazer o jantar? Ou numa situação, enfim, pouco digna?

A Roomba pensou em todas estas possibilidades da vida mundana e humana e defende-se com o posicionamento (para a frente e para cima) e qualidade de resolução da dita câmara (formas e cores). Acontece que ela capta esses resultados num ângulo baixo, tipo apanha os pés, e com fraquíssima qualidade. Estes resultados não são transmitidos para o equipamento associado, como o smartphone, portanto não servirão os maus intentos de um qualquer hacker.

Então para que serve, perguntam? Bom, já sabemos que não serve para home movies, mas esta tecnologia tem designação vSLAM e serve para fazer o mapeamento dinâmico, reconhecer obstáculos, perceber caminhos, etc. Assim, da próxima vez já sabe com o que conta evitando recursos e tempo de operação.

A cereja no topo do bolo

A tecnologia iMPRINT possibilita que o 976 seja perseguido, exactamente, pela mopa (ou esfregona) de última geração Braava Jet m6. Ou seja, enquanto o aspirador varre o lixo para o seu interior, a mopa esguicha água e vai passando o pano para dar lustro ao piso. Esta solução de emparelhamento só era possível nos topos de gama e com este novo Roomba tudo fica bem mais acessível. Excepto a minha mopa de primeira geração, a 320, que, coitada, não liga a ninguém e ninguém se lhe liga. Mas lá vai lavando a molhado ou seco o chão.

iRobot Roomba 976 i
tapetes não são problema

Funcionamento e aprendizagem

A casa de um blogger que versa sobre tecnologia é um emaranhado de cabos, caixas e tremendos obstáculos móveis que apanham um robot sempre desprevenido.

Mal o liguei, e mesmo antes de ler manuais e instalar aplicativos, quis fazer duas experiências: como é que ele passava um tapete de Arraiolos que sempre foi um bico de obra para outros robots e, debaixo do móvel da TV, como é que ele se ia dar com a extensão eléctrica.

Na verdade, assustei-me. As bordas do Arraiolos, em franja, provaram mais uma vez ser um adversário complicado e foi interessante ver como o 976 deu a volta ao problema. Demorou algum tempo, com vaivéns sucessivos, uma teimosia ímpar até que conseguiu perceber qual o melhor ângulo ou forma de meter as rodas para se esquivar à “muralha”. E esta foi a minha primeira satisfação: os algoritmos funcionam e servem para alguma coisa.

Quanto ao cabo da extensão, não houve sequer um contratempo. Estar lá ou deixar de estar é a mesma coisa. Mas nem tudo são rosas: por uma vez apanhei já enrolado nas escovas duplas de borracha um cabo usb. Estas escovas são multi-superfície e adaptam-se rapidamente aos diferentes tipos de chão (madeira, mosaico, alcatifa, tapete, etc.).

E deixem-me, já agora, falar disto: a diferença brutal entre o Roomba 675 dos vizinhos e deste (e dos topos de gama) 976 mais importante, quanto a mim, são exactamente estas lagartas serem em borracha em vez de escovas tradicionais. A limpeza das ditas é tão mais fácil, sem obrigar a grande trabalho para desemaranhar os cabelos e pelos e demais lixo, que vale o peso em ouro.

iRobot Roomba 976 o
As fantásticas escovas em borracha

“Aeroforce” no chão em vez de ser em avião

O 976 desloca-se em linhas rectas e podemos verificar à posteriori o mapeamento para saber por onde andou e se foi a todo o lado e mais algum. A app é muito completa neste campo e fácil de entender.

Se o Aeroforce é um sistema de limpeza dividido por três etapas, (as escovas e os sensores de detecção se sujidade), os inúmeros sensores para perceber onde há mais lixo e focar-se nele até fazê-lo desaparecer, falta falar da terceira. E esta é o poder de sucção. A marca avança que é mais forte 5x e, garanto-vos, que fiz uma experiência pouco comum:

Usei o vizinho 675 numa segunda, esperei dois dias, usei o 976, esperei dois dias, usei o 675 e, passados outros dois dias, novamente o 976. O resultado não deixa margem para dúvidas. Não sei se são 5x ou 4 ou 3, só sei que o 976 aspira muito mais lixo que o 675. Pode também ser das escovas, da hélice, de tudo, mas há uma diferença notória e qualitativa.

iRobot Roomba 976 q
Impressionante o pó que uma casa acumula quando tem animais e muita tralha

Resumindo e concluindo

O iRobot Roomba 976 é um super aspirador robótico que conjuga toda a sabedoria e experiência da marca que parece que criou a unidade perfeita a preço compatível com mais bolsas.

Para a sua qualidade, dinâmicas, tecnologias e poder de limpeza, que é real, 499€ são um valor mais que justo. Digo mais, é até convidativo porque os resultados são mesmo bons.

Há uma nota que não quero deixar escapar: este 976, devido à ligação wifi e à possibilidade de o comandarmos remotamente, pode ser um entretém para os animais de companhia que, num repente, vêm algo a andar de um lado para o outro e até a dizer roboticamente umas “palermices”. Basta programá-lo (e ter a paciência para isso).

iRobot Roomba 976 p
Limpeza fácil

A capacidade da bateria de 1180mAH aguenta-se até 75 minutos mas a vantagem, para casas grandes, é o 976 ir recarregar e recomeçar no sítio que deixou. E isto é apenas fabuloso!

Termino com o sub-título: o 976 é um lobo em pele de cordeiro porque oferece muito mais do que aparenta pelo preço, faz mais do que imaginamos à priori e o mundo conectável oferece-lhe longevidade e praticabilidade.

E isto, para o rebanho que é a concorrência, vai ser complicado de digerir.

PVP: 499€

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *